Business Model Framework em português

Uma das iniciativas da IDEO, mais especificamente de Tom Hulme, diretor de design na firma e responsável pela plataforma de inovação aberta OpenIDEO, são ferramentas para ajudar Start-Ups a projetar, organizar e promover seus produtos.

Com base no framework proposto pelos autores do livro Business Model Generation, Hulme criou uma variação específica para negócios de produtos, o Business Model Framework.

Ele explica como preencher e de fato usar o framework nessa apresentação de apenas 15 minutos:

O Business Model Canvas, por si só já é muito interessante e estamos aplicando em vários projetos tanto da própria Voël, quanto de nosso clientes. Uma das boas surpresas na leitura do livro This is Service Design Thinking, foi justamente os autores citarem o Business Model Canvas, entre as técnicas mais conhecidas por quem trabalha com Experiência do Usuário, como personas e prototipação. Isso mostra o quanto a disciplina de Design de Serviços, está madura quanto a aplicação de métodos para levar o design a um contexto muito mais estratégico para as empresas, mas isso é uma outra história para outro post.

Além da própria variação do Hulme, o Business Model Canvas esse post do Innovation Investment mostra que outras pessoas já estão usando o modelo de trampolim para ir além do que ele se propõe. Só para registrar, o modelo original já virou até um caro app para o Ipad. E já tem gente evoluindo o modelo do Hulme.

Voltando a versão proposta por Hulme, na última etapa do seu modelo, Estratégia de Crescimento, é interessante notar as questões levantadas, pois um dos grandes objetivos da maioria das Start-Ups é ser comprada. Mas será que precisa mesmo ser assim? Uma das questões levantadas é justamente a possibilidade de explorar outras oportunidades de negócio. No livro Business Design (leitura altamente recomendada), Roger Martin explica o conceito de Funil do Conhecimento, que é o processo pelo qual uma empresa passa para criar o seu negócio. Esse funil se divide em Mistério, Heurística e Algoritmo. O mistério é a solução que será explorada, a heurística uma possibilidade de como criar essa solução e algoritmo a sistematização da solução. Ele explica que geralmente quando a empresa alcança a etapa de algoritmo do seu negócio, ela para de buscar resolver outros mistérios. O problema disso, é que o algoritmo é sensível a mudança da sociedade através do tempo, ou seja, a medida que as demandas das pessoas mudam, outros mistérios precisam ser resolvidos, e o algoritmo que resolvia o anterior não consegue dar conta dos novos. Então a chave de sucesso seria nunca parar de trabalhar em cima de novos mistérios, o que é diretamente relacionado a última etapa do diagrama do Hulme de Estratégia de Crescimento e a dica para se explorar novas oportunidades de negócio.

Como também estamos divulgando o modelo do Hulme nos projetos que a Voël participa, tivemos que fazer a tradução dos textos. Então tivemos a ideia de disponibilizar essa versão e o Hulme consentiu e nos incentivou a colocar seus contatos para que as pessoas dêem o feedback para ele sobre o que achou do modelo, da sua aplicação e dos resultados. Então ai vai:

Business Model Canvas original

Business Model Framework do Hulme, original em inglês

Business Model Framework do Hulme, versão em português ptbr

Para enviar feedbacks ou comentários sobre o modelo para o Tom Hulme, seu twitter é o @thulme e seu email é o thulme@mba2007.hbs.edu

Esperamos que com essa versão traduzida mais pessoas no Brasil possam utilizar essa fantástica ferramenta para estruturar modelos de negócio.

Fique a vontade para compartilhar o arquivo e principalmente para nos dar feedback se achar que algo na tradução que fizemos pode ser melhorado.

Comentários

One response to “Business Model Framework em português”

  1. Beleza pessoal, obrigado por compartilhar!
    Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *